Adorar é rendição | Lc 1.26-38

Adorar é rendição | Lc 1.26-38

“No sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado, da parte de Deus, para uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com certo homem da casa de Davi, cujo nome era José; a virgem chamava-se Maria. E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo. Ela, porém, ao ouvir esta palavra, perturbou-se muito e pôs-se a pensar no que significaria esta saudação. Mas o anjo lhe disse: Maria, não temas; porque achaste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus. Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim. Então, disse Maria ao anjo: Como será isto, pois não tenho relação com homem algum? Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso, também o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus. E Isabel, tua parenta, igualmente concebeu um filho na sua velhice, sendo este já o sexto mês para aquela que diziam ser estéril. Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas. Então, disse Maria: Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra. E o anjo se ausentou dela.” – Lucas 1:26-38

O evangelista Lucas narra o encontro onde o Anjo Gabriel comunica a Maria as Boas Novas de Deus.  O fato se dá ao sexto mês da gravidez de Isabel, até pouco estérea, mas que agora carregava no ventre aquele acerca de quem profetizou o profeta (João 1:23), que prepararia o caminho do Senhor.

Diante da grandeza da mensagem comunicada, o texto nos mostra que Maria ficou intrigada, porém teve fé e confiou no Senhor ao ser convencida pelos elementos da mensagem conforme observamos:

A graça que leva a rendição: O anjo convida Maria a alegrar-se diante do favor de Deus para com ela, Deus a escolheu para uma singular missão, carregar no ventre o Cristo, o Deus encarnado. Maria fica intrigada apenas com a saudação do anjo, então antes de revelar o que aconteceria ele enfatiza primeiramente a mercê encontrada por Maria diante de Deus.

A provisão que leva a rendição: Tal promessa era aos olhos humanos, impossível. Maria era virgem e noiva da José, de que maneira poderia conceber? Então o anjo anuncia primeiramente que um milagre aconteceria da parte do Altíssimo e que o Espirito Santo a faria conceber. Deus também se preocupa em fortalecer a fé de Maria e testificar diante dela a sua grandeza e poder. Da mesma forma que João Batista prepara o caminho para Jesus, Isabel parenta de Maria, estigmatizada por estéril já na sua velhice, por meio de um milagre desfruta do sexto mês da sua gestação, provando que para Deus não há impossível. O Deus que predestina Maria para a missão é o grande provedor de sua vida.

A Palavra que leva a rendição: A devoção e piedade de Maria então se manifestam em completude e submissão ao perceber que o teor da mensagem do anjo é o fiel cumprimento da palavra de Deus aos seus pais. Maria se rende à palavra de Deus.

Com o exemplo de Maria aprendemos que devemos nos alegrar com a graça de Deus, que nos comissiona a pelejarmos na sua causa por meio da sua infinita graça. Crendo que mesmo diante das dificuldades ele permanecerá fiel e nos sustentará. Toda a nossa motivação e disposição deve estar centrada na sua santa Palavra

  • Somos dignos de trabalhar na causa do Senhor?
  • Em quem confiamos diante das adversidades?
  • Como reagimos ao sermos confrontados com a Palavra de Deus?

Rev. Yuri